quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

O Monza

Ciao!
Hoje, reservei o espaço para um amigo, o Marcelo Loutfi. Espero que gostem!

"São 23:00, saio para jantar com uma amiga. Agora estamos em uma pizzaria pertinho da minha casa. Na volta, dou uma passadinha na rua ao lado para dar um apoio moral ao meu Monza que, amanhã, será avaliado na vistoria anual do DETRAN.

Aproximo-me do Monza, ele me fita e eu retribuo. Vejo uma luminosidade estranha em sua lateral...

O Monza agoniza, está com o vidro do motorista quebrado, os cacos como serpentina nos bancos da frente, fios coloridos como bandeirolas a enfeitar a parte de baixo do volante, porta-luvas revirado, maltratado... O Monza chora calado.

Eu não porto, neste momento, a carta de motorista, tampouco o documento do carro. Sou guiado pela ânsia de levá-lo a um lugar seguro, bem distante dos abutres que já sentem cheiro de gasolina. Cuidadosamente, retiro o Monza do local, ele ainda está tonto, não responde bem aos meus comandos... A embreagem, o acelerador, o freio, nada funciona como deveria, neste momento parece que estou dirigindo outro veículo. Termino por levá-lo para a garagem da minha antiga residência.

O Monza tem seqüelas que ficarão para sempre, está traumatizado pois resistiu bravamente às investidas dos ladrões que o torturaram com requintes de crueldade, tentaram a todo custo descobrir seu segredo, utilizaram-se de técnicas medievais de tortura!

Mas o Monza resistiu. Não se ouviu um decibel sequer de seu potente motor. Não se viu uma faísca, um sinal de corrente elétrica, nada que pudesse levar os ladrões a crer que teriam alguma chance em abduzí-lo. O nosso herói lutou contra todas as leis da física, contra forças sobrenaturais e permaneceu estóico, incrivelmente inerte.

Amanhã será o grande dia e, pasmem, o Monza vai encarar mais este desafio com a mesma dignidade e postura de sempre, como se quisesse deixar a seguinte mensagem:
Sou idoso,
sou antigo,
não tenho alarme,
não tenho apito,
bebo mais que meu dono,
quem tentar me roubar terá o meu desprezo,
pois só meu dono tem o meu segredo ...

Por Marcelo S. Loutfi"


É isso aí, pessoal! Feliz 2011!
Ciao!

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

Auto-Engano

Ciao!

Você sabe o que é auto-engano? Descobri hoje, e da melhor maneira que se pode trocar experiências : ensinando e aprendendo.

O auto-engano é um mecanismo de defesa natural do indivíduo. Manifesta-se quando seus defeitos ou vulnerabilidades são expostas, ou quando colocam um espelho em sua frente para dar um choque de realidade.

Recentemente, fiz uma crítica a um colega, o que me incomodou profundamente, porque sei que ele ficou triste e duvidei que viesse a entender o verdadeiro motivo da crítica em si : a minha preocupação com ele, a minha grande estima por ele.

De fato, no início, a reação foi exatamente esta : tristeza e falta de entendimento. Mas eu não desisti, não, eu insisti para que ele enxergasse sob o meu ponto de vista, para que percebesse o seu real significado. Mandei um e-mail, despretensioso. Depois, me arrependi. Vai que o sujeito já esqueceu o assunto, teve um ótimo fim-de-semana e lá estou eu na segunda-feira de manhã cedo, lembrando-o.

Enfim, segue um trecho da resposta (publicação autorizada):
"... Depois que você colocou o espelho na minha frente, ao invés de analisar o meu comportamento, eu optei por alimentar uma preocupação fictícia... Essa preocupação fictícia (auto-engano) me distanciou ainda mais dos verdadeiros questionamentos e da real reflexão que eu deveria fazer sobre a minha postura. Foi doloroso concluir isso, pois tive que passar por cima de uma camada enorme de arrogância e orgulho. Por isso, te agradeço mais uma vez por você ter tido a coragem de falar o que eu precisava escutar..."

Corri o risco de perder um colega, mas as chances de ganhar um amigo eram grandes.

Ciao!

sábado, 27 de novembro de 2010

Blip.Fm Hidden Widgets - Parte II

Ciao!

No último post, nossa aventura aparentemente havia terminado quando eu, finalmente, consegui colocar um widget para tocar a minha rádio Blip.Fm aqui no blog, através de um aplicativo em Flash. Depois foi só curtir.

Pois é, curti até perceber que a Playlist não avançava sozinha. A cada música, era necessário comandar PLAY, NEXT ou PREV, para executar a música atual, a próxima, ou a anterior, respectivamente. Então, continuei a busca na web e, de volta ao Google, procurei novamente por Blip.Fm e, desta vez, não busquei por Widgets, mas por API e, assim, surgiu mais uma pista sobre os "Hidden Widgets", ou deveria dizer "Hidden Info"?

A página continha o bê-á-bá da utilização de APIs que o próprio site disponibiliza e, além disso, a resposta para a pergunta final do último post: por que o pessoal do Blip.Fm não disponibiliza estas informações no site? A resposta é : o trabalho com estas APIs do Blip.Fm ainda não está concluído.

As bibliotecas disponibilizadas podem ser modificadas a qualquer momento, sem aviso prévio, durante o período de beta-testes. Como informado anteriormente, as bibliotecas estão disponíveis e eles nos incentivam a utilizá-las, no entanto, alertam para a possibilidade de pararem de funcionar a qualquer momento. Ainda havia mais informações sobre os beta-testes, mas parei de ler esta parte e parti para a documentação da biblioteca em si.

O site é interessante e não é difícil entender o funcionamento dos objetos, mas alguns parâmetros estão mal explicados. o API KEY é um deles, levei um tempo para entender que API KEY é uma chave, concedida pelo fornecedor da API, que possibilita seu uso e, ao mesmo tempo, controla as transações que o usuário realiza. Um pouco mais de pesquisa e percebi que o restante das informações sobre os beta-testes era importante. Aquele trecho que eu deixei de ler, que mencionei acima, tratava justamente sobre a questão das API KEYs : "Não estamos mais concedendo API KEYs, no entanto, você pode nos enviar um e-mail e entrar na lista de espera. Obrigado pelo interesse."

E-mail encaminhado! Assim que houver novidades, vou trazer para cá.

A empreitada não foi, de todo, inútil. A forma de disponibilização das músicas do Blip.Fm funciona, não a partir de um repositório de arquivos MP3, mas de uma relação de links para servidores na web onde estes arquivos MP3 ficam armazenados. Quando um DJ blipa uma música, na verdade ele está disponibilizando sua execução no player de sua rádio Blip. O player da rádio Blip toca a música a partir do link do arquivo MP3 no servidor web onde este se encontra. Cada DJ, cada usuário do Blip, possui uma pasta onde ficam armazenados os links de todas suas músicas blipadas. No meio da documentação sobre APIs, achei isto:

http://api.blip.fm/blip/getById.xml?id=56674159
Esta request fornece, como resultado, um XML contendo todas as informações sobre a músic blipada. Todas mesmo... Aproveitem! A música do exemplo é a mesma do player no final deste post. Para descobrir o número da música(id), é preciso, no site do Blip.Fm, clicar na data/hora da música, para ser redirecionado para o site da música blipada , onde é possível ver quem blipou, quando, quem comentou a respeito e, olhando a URL da página, lá está ele!

Antes do final, mais um código : este é o para o player configurado para tocar apenas uma música. Ideal para sugerir uma trilha sonora para a leitura do blog.

<div class="separator" style="clear: both; text-align: center;">
<object data="http://blip.fm/_/swf/BlipEmbedPlayer.swf" height="190" type="application/x-shockwave-flash" width="100%"> <param name="id" value="pfuuuuucci" />
<param name="wmode" value="transparent" />
<param name="quality" value="high" />
<param name="allowScriptAccess" value="never" />
<param name="FlashVars" value="blipId=56674159" />
<param name="src" value="http://blip.fm/_/swf/BlipEmbedPlayer.swf">
</object>
</div>



Ciao!

sábado, 13 de novembro de 2010

Blip.Fm : Hidden Widgets

Ciao!
Há algumas semanas atrás, escrevi aqui sobre widgets e, mais especificamente, sobre um widget do Blip.Fm que permitia exibir as últimas músicas blipadas. Configurei com facilidade, no próprio site e, depois, copiei e colei o código HTML no blog, sem maiores dificuldades. Mas o aplicativo apenas relacionava, conforme configurei, as últimas 7 músicas blipadas na rádio pfuuuuucci, no entanto, ao clicar em uma destas, o usuário era redirecionado (em uma nova janela do browser) para a página da música e, então, esta era executada.
Valeu por ter conseguido deixar aqui uma relação do que venho selecionando, do que venho ouvindo, quem está acompanhando está tendo a oportunidade de conhecer muita coisa boa, não necessariamente nova, mas pouco conhecida e de altíssima qualidade musical.
Mas ficou faltando a rádio em si, um aplicativo que executasse as músicas, e não somente as últimas, mas todas. Então, parti para uma das coisas que mais gosto de fazer : fuçar a web.
Recebi da minha mulher a dica de um site de Widgets, o WidgetBox. Muito interessante e, com algumas pesquisas, encontrei referências ao Blip.Fm. Mas nada diferente do que eu já conhecia, apenas com outra roupagem. Não me frustrei e, apesar de parecer um tiro n'água, encarei como sendo uma pista, algo me dizia que se eu procurasse mais, acabaria encontrando.
Parti, então, para o Google e, neste, garimpei os resultados sobre Blip.Fm Widgets. Acabei em uma página de um DJ que, segundo o próprio, criou um Blip.Fm Widget que fazia exatamente aquilo que eu procurava, com exemplo de funcionamento e tudo, só para dar água na boca. É, porque o código era incompreensível e não dava para decifrar os parâmetros necessários à configuração. Cheguei a escrever o rascunho de um e-mail que encaminharia ao responsável pela façanha, pedindo dicas, mas o melhor ainda estava por vir...
Ainda no google, me deparei com um forum na web de usuários do Blip.Fm que comentavam sobre um Widget que parecia ser um "embedded player", uma barra de execução de músicas da rádio. No forum, os usuários discutiam como era o funcionamento do aplicativo e, depois de muitas perguntas, surgiu uma boa alma com todas as respostas e, finalmente, estavam elucidados os mistérios para a utilização da ferramenta.
Segui lendo as intruções que ensinavam a clicar na data/hora da música, para que ocorresse o redirecionamento do usuário para uma página onde a música era executada e um número era exibido. Este número deveria ser copiado no código do player para que, então, o aplicativo funcionasse, exibindo o nome do DJ, as informações da música e um botão PLAY. Continuei com a experiência, até ver o resultado final  e perceber que, assim, eu só conseguiria exibir o player para uma música de cada vez.
Tive uma idéia : no parâmetro BlipId, que deveria receber o tal número, não escrevi nada e, quando a página surgiu, uma mensagem de erro foi exibida no player, informando que um dos dois parâmetros deveria ser informado, ou o BlipId ou o username. Peraê!! Username?!?!?! Bingo!
Enfim, bastava substituir o parâmetro BlipId pelo parâmetro username e atribuir o valor "pfuuuuucci", para todos viverem felizes para sempre!
Moral da história :
1) hoje em dia, quando tiver uma idéia, procure primeiro na web: não só alguém já a teve, como a desenvolveu e a disponibilizou na web de graça;
2) capriche sempre nas mensagens de erro!
Com vocês, o código:
<div class="separator" style="clear: both; text-align: center;">
<object data="http://blip.fm/_/swf/BlipEmbedPlayer.swf" height="190" type="application/x-shockwave-flash" width="100%"> <param name="id" value="pfuuuuucci" />
<param name="wmode" value="transparent" />
<param name="quality" value="high" />
<param name="allowScriptAccess" value="never" />
<param name="FlashVars" value="username=pfuuuuucci" />
<param name="src" value="http://blip.fm/_/swf/BlipEmbedPlayer.swf">
</object>
</div>
Agora, com vocês, a rádio:


Só não entendi uma coisa até agora : por que o pessoal do Blip.Fm não disponibiliza estas informações no site? Ciao!

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Coisa de Velho

Ciao!

Definitivamente, estou ficando velho. A gente percebe que está ficando velho quando tudo aquilo que os nossos pais nos ensinaram começa a ficar fora de moda. São coisas simples, como o "por favor", o "bom dia", o "obrigado", o "com licença". Tudo isso fica fora de moda. Não fale palavrão na frente de senhoras! Isso também saiu de moda. Não se liga para a casa dos outros antes das nove da manhã, ou depois das nove da noite! Também caiu.


Minha mulher apenas acha bonitinho, mas comigo ela nunca carrega nada, sempre passa na frente, sempre tem a porta aberta por mim, sempre anda do lado de dentro da calçada. O problema é a bolsa, que sempre está do lado errado. Talvez o cavalheirismo não tenha resistido às bolsadas.


Até ler um bom livro está ficando fora de moda. Eu sempre empresto livros aos amigos. Aos que lêem e aos que não lêem. Aos que nunca leram, eu tento incentivar emprestando pequenos clássicos, de fácil digestão, dá vontade de ler mais. Aos que pararam, eu tento sugerir bons livros que li recentemente. E aos que já lêem, me farto em trocar experiências. Coisa de velho. Tenho ciúmes dos meus livros, cobro a devolução. Coisa de velho.


Ciao!

terça-feira, 26 de outubro de 2010

Curiosidades

Ciao!

Este ano, minhas férias foram tão boas que até renderam um post aqui no blog. Depois, eu fiquei pensando : quando somos crianças, nossas professoras nos mandam escrever redações sobre as nossas férias, mas fugimos da tarefa como o diabo da cruz, o que acaba resultando naquele resumo feio escrito às pressas na última hora, no caminho para a escola; agora, depois de velhos, escrevemos espontaneamente nossas memórias, em uma redação que todos poderão ler na web. Será que a gurizada tem a manha de dar CTRL + C e CTRL + V no Facebook e no Twitter? Uma pequena edição aqui ou ali e está pronta a redação!
2010 tem sido um ano interessante. Muita coisa aconteceu, parece que o tempo foi mais produtivo. 40 anos. Terceiro casamento. 4ª mudança de endereço em 4 anos. Não que o tempo não tenha passado rápido. Já estamos às vésperas do Natal. Tenho que comprar os vinhos. E do Ano Novo. Temos que escolher a festa. E do Carnaval. Tenho que bolar a fantasia do Boitatá.
Assim como as férias, o aniversário foi ótimo : Clipper na sexta, churrasquinho (como manda a tradição da família) no Sábado, seguido do Mengão atropelando o Inter, 3x0. No final de tudo, um belo Domingo de sol para fechar com chave de ouro. Como diz um amigo meu, “não pode estar ruim”!
Então é isso, esta foi a redação de aniversário. A próxima deve ser sobre o presente que eu me dei, com a ajuda do papai : um MacBook Pro. Vou começar a me aventurar em dois novos mundos : a plataforma Mac e o desenvolvimento de aplicativos para iPhone. Vamos ver no que vai dar!

Arte : Minha Helena

Ciao!

terça-feira, 19 de outubro de 2010

Widgets

Ciao!
Descobri uma novidade no Blip.Fm : os widgets. Na verdade, não sei dizer se são mesmo novidade no site, ou se já estavam lá o tempo todo e eu nunca havia percebido. Chamou-me à atenção um aplicativo que publica um pequeno set list do usuário.

Os widgets são aplicativos que "flutuam" na área de trabalho, quer seja na página do seu perfil, em uma rede social, quer seja em blogs ou qualquer outro tipo de site. Para utilizar este aplicativo do Blip.Fm, basta configurar no próprio site, copiar o código e "colar" no HTML de sua página, e pronto!
Achei meio grande para colocar na barra lateral do blog, então resolvi postar aqui mesmo.


Últimas sete músicas blipadas na rádio pfuuuuucci.
Então é isso, quando quiserem ouvir uma breve seleção musical de primeira, dêem uma passadinha no blog.

Ciao!

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Enta!

Ciao!

Neste próximo domingo, eu completo 40 anos. Uma longa estrada, pela qual, hoje, caminho feliz. Ainda não tenho ou fiz tudo o que quero, e já não posso mais ter comigo o que já não tem volta, mas continuo crescendo e tentando me tornar um ser humano melhor. É verdade que não estou em dia com os cuidados com a saúde, ainda fumo e bebo menos do que gostaria e mais do que deveria. E a prática de exercícios em uma razão ainda pior. Mas cheguei lá, que venha o segundo tempo!

Tive a grata surpresa de receber mais um comentário no blog, mais uma pessoa que gastou seu tempo lendo o que escrevo. E, melhor, gastou seu tempo comentando o que escrevo. Obrigado, Angélica!

Abrir o gmail e encontrar uma indicação de comentário no blog traz a mesma sensação de acordar em 25 de Dezembro e descobrir um presente com o meu nome ao pé da Árvore de Natal. Ou de quando meu pai viajou a trabalho, para bem longe, justamente na véspera do meu aniversário de 9 ou 10 anos e, quando acordei no dia seguinte, abri os olhos e lá estavam, sobre a minha mesinha de cabeceira, três caixas de modelos Revell embrulhados para presente. Meu velho me conhecia mesmo!

Aliás, segue uma dica, site da Revell na web: 

E, lembrem-se : deixem comentários de presente!
 Ciao!

O Livro da Vez

Ciao!

Já li alguns autores que tratavam das relações amorosas como necessariamente efêmeras e complicadas, repletas de traições e mentiras, invariavelmente colocando a mulher como objeto central, tendo o sofrimento e a dor como presenças idefectíveis. Carpinejar e Birmajer são dois dos meus autores favoritos e, ainda que Canalha e Histórias de Homens Casados, respectivamente, tenham títulos que façam pensar o contrário, o fato é que a caricatura do lado feminino é sempre a mais exposta.

Estou lendo, agora, do próprio Carpinejar, Mulher Perdigueira. Nem concordo com o adjetivo, mas isto fica para um próximo post. O que me chamou à atenção e, até mesmo, me deixou meio desconfortável, foi que, nestas histórias, o foco está no homem. Não sou machista e nem consigo, sequer, me comparar com outros homens que tenham este tipo de atitude, mas não posso negar que me vi em alguns destas crônicas. Recomendo!

E recomendo não só pela parte que me tocou, como foi mencionado acima, mas também pela coletânea de frases e citações, que deveriam fazer parte de um segundo volume de Frases Soltas que Deveriam ser Presas (Lara, José Francisco de – Ed. Cócegas), e que estou pescando ao longo da leitura. Seguem algumas sobre o amor:
“Se uma mulher faz um barraco, pode ter certeza de que foi o homem que trouxe a favela.”
“Quem aspira ao conforto que se conserve solteiro. Eu me entrego para a dependência. Não há nada mais agradável do que misturar os defeitos com as virtudes e perder as contas na partilha.”

Há que se ter cuidado, no entanto, com a interpretação destas palavras. Há beleza na feiúra e crueldade na ingenuidade, tudo bem disfarçado.

Para terminar:
“Juízo Final é a reunião de todas as empregadas do mundo, organizadas em escadinha num coro, para gritar : – Fui eu!”
“Nos anos 50, minha mãe bebericava poncho ... Nos anos 70, minha irmã virava Martini com Azeitona ... Agora a moda é Vodka e RedBull... Nos anos 80, eu bebia Keep Cooler... era o travesti de um refrigerante.”
“Tomo um porre e não me lembro de nada. Depois de toda bebedeira, adoto essa desculpa. A amnésia é uma invenção moral ... para evitar constrangimentos, para prevenir explicações, que são a parte cansativa da aventura.”

Boa leitura! Ciao!

terça-feira, 28 de setembro de 2010

Are you in the mood for music?

Ciao!
.
Às vezes eu fico chocado com a quantidade de informação que se obtem através de um simples e-mail com uma dica. Hoje recebi uma mensagem de um amigo, amante da música como eu, ou até mais do que eu. Grande parte das novidades, em termos de música, que ajudaram a formar minha personalidade musical, veio deste amigo, então, fui conferir.
.
A dica era sobre um site chamado StereoMood. Acessei e dei de cara com uma página cheia de palavras que remetiam a emoções (em inglês), como RELAX, CHILLOUT, MELANCHOLY, DREAMY, HAPPY, etc. Ao clicar em uma das emoções, o site redireciona o usuário para um player, no qual se ouve uma sequência de músicas classificadas conforme a emoção escolhida.
.
Escolhi SUNDAY MORNNG como a emoção da vez e caí em uma página com músicas excelentes e, melhor, de artistas que eu não conhecia, em sua maioria. Ou seja, até o presente momento, a pequena dica trazia intrinsecamente informações sobre mais uma Web Radio e sobre um sem-número de bandas que eu não conhecia, enfim, um verdadeiro deleite.
.
Mas observei, a exemplo do Blip.Fm, alguns ícones próximos à barra de ferramentas do player. Passando o mouse sobre estes, surgiram as opções:

  • Add this song to my library

  • Share this song with my friends

  • Tag this song

  • Buy this song or GIG tickets for this artist (!?!?)

  • Shuffle
Por curiosidade, cliquei em uma delas e recebi a informação de que era preciso estar logado no site. Opa!
.~
Só então, percebi que não não se tratava de uma simples Web Radio, como a Radio Paradise, mas outra comunidade de música, em um formato parecido com o já conhecido e tantas vezes aqui mencionado, o Blip.Fm. Obviamente, já me cadastrei e comecei a garimpar novidades por lá.
.
Recomendo, não só pela idéia sensacional das emoções, não somente pela cultura musical imensa que lá reside. Faço-o também por algumas questões técnicas: no StereoMood, o usuário tem opções de criar várias listas (e não apenas uma única Playlist), pode classificá-las segundo emoções e, para ouví-las, é possível filtrar por emoção, por artista, por música, por disco, por palavra chave e, também, a partir da biblioteca do usuário (do próprio e dos demais), de sua(s) (várias!) Playlist(s).
.
Neste aspecto, dá de goleada no Blip.Fm. Aliás, tenho experimentado três grandes dificuldades por lá : a falta de informação sobre uma música que eu já tenha blipado (para não blipar de novo), a falta de uma ferramenta onde seja possível localizar uma música dentro da sua Playlist e, o pior, o inconsistência entre a relação de músicas que blipo e marco (add to playlist) e a relação de itens da Playlist propriamente dita.  
.
Voltando ao StereoMood: além de tudo, existe um link denominado Blog List que, de tão interessante, vai ter que ficar para outro post, mais tarde, porque vou precisar de tempo para analisar e depois comentar. Mas, pelo já visto, a lista de blogs sugere muita diversão (pra quem gosta, é claro), porque é a base onde o site busca suas fontes, suas influências, enfim, conforme o próprio site diz : sem a paixão destes blogueiros pela música, o StereoMood não seria tão bom. Para se ter uma idéia : 

  1. um blog com músicas para download, grátis ou de acordo com as leis vigentes, além de opiniões, vídeos e novidades da cultura e da música pop;

  2. um blog sobre compartilhamento de "músicas que nos movem de uma forma ou de outra";

  3. um blog com playlists, crônicas, músicas novas e antigas;

  4. um blog sobre música indie italiana:
E muito mais, com certeza! Mas, como eu disse anteriormente, esse vai ficar para um próximo post...
.
De qualquer modo, fica aqui o registro sobre o comentário no início deste texto, sobre aquela pequena dica, aquela simples mensagem, que proporcionou tanta informção e cultura, tanto para mim, quando para os leitores. Não é formidável?
.
Ciao!

stereomood - emotional internet radio

(!?!?) Vários sites musicais estão com esta nova "feature": quando o usuário seleciona uma determinada música, é oferecido um link para a compra de ingressos, para os shows daquele artista ou banda.

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Novidades (as boas e as nem tanto...)

Ciao!

Mais uma novidade no site de busca da Google : hoje digitei meu sobrenome (Fucci), para ver os resultados relacionados, e surgiu o seguinte no topo da lista:
2 resultados armazenados no computador - Ocultar - Sobre

Que louco! O Google agora também varre o nosso computador!

Outra(?) novidade legal : lembram quando postei aqui um artigo sobre as rádios online (Web Radio)? Na época, comentei sobre o ShoutCast, que me permitia ouvir Radio Paradise, dentre outras, no iPhone. A notícia boa é que o site do ShoutCast disponibiliza um kit para o usuário criar a sua própria rádio e passar a transmitir sua programação online para o mundo afora, via computador ou iPhone. Sensacional, não?

A novidade "nem tanto" é sobre o par Blip.Fm + BooBox. Estão me deixando de cabelo em pé, pela quantidade de furos que tenho encontrado. Segue uma lista :

  1. O Blip.Fm tem, de fato, um acervo enorme de músicas e vídeos... pois é, vídeos! A maioria, inclusive, é composta por vídeos... mas isso não funciona no BoomBox;

  2. Bem, isto não é o fim do mundo, afinal, ainda existem as músicas... mas fica mais difícil de encontrar o que se deseja, tem que rolar um certo garimpo. Mas descobri que algumas músicas, disponibilizadas por outros sites que não o AMAZON ou o ITUNES (como, por exemplo, o SOUNDCLOUD), figuram na lista Playlist do site, mas não aparecem na lista Playlist do BoomBox; 

  3. O BoomBox tem sérios problemas de conectividade, volta e meia a conexão se perde, além de só funcionar com wi-fi; 
Mas as coisas vão caminhando e a minha rádio Blip.Fm já tem 13 ouvintes!!!!

Uma novdade também "nem tanto" é a versão 4.1 do software do iPhone, que traz um "brinquedo sem pilha", chamado Game Center. Na configuração, o software pede para você escolher o país, mas Brasil não é uma opção, em B só havia Bélgica, Botsuana (!?!?) e Bulgária. Escolhi EUA, mas quando selecionei a opção de Jogos e, depois, a opção Buscar Jogos do Game Center, houve uma tentativa de conexão com a AppleStore e, logo a seguir, a mensagem Your request could not be completed. A idéia é permitir que se jogue remotamente com amigos que possuam iPhone. Até consegui convidar um amigo, mas ele teve os mesmos problemas de configuração, portanto, concluo : o brinquedo é bom, mas não funciona!

Ciao!

(!?!?) O Botswana ou Botsuana é um país da África Austral, limitado a oeste e norte pela Namíbia, a leste pelo Zimbábue e a sul pela África do Sul. Ao norte, uma curta faixa de aproximadamente 750 metros, ao longo do rio Zambeze, com travessia feita por ferry-boat, constitui a fronteira com a Zâmbia. Sua capital é Gaborone.

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Web Radio

Ciao!

Há algum tempo atrás, um amigo me apresentou a uma rádio na web (web radio) e fiquei fascinado. Não só pela rádio em si (http://www.radioparadise.com/), mas também pela idéia : um casal que resolveu viver disso, colocando no ar uma programação com músicas ótimas e, algumas vezes, até raras. Na época, a principal fonte de renda do negócio vinha de doações dos ouvintes, mas hoje já tem até convênio com a Amazon!

Depois de curtirmos um som muito bom, ficamos elucubrando como seria a nossa rádio, qual seria a infraestrutura necessária, que programação iríamos montar, enfim, aquelas idéias em que amigos ficam viajando quando apreciam juntos de alguma coisa assim. Mas, logicamente, não avançamos além desse papo. 

O tempo passou e, quando o assunto é Web, tempo passando significa muita coisa acontecendo. Foi lançado o ShoutCast, que é um programa para o iPhone que permite ouvir estas web radios no aparelho. Hoje em dia, meu telefone tem as duas coisas, ou seja, o ShoutCast tocando Radio Paradise.

Um tempinho depois, acabei por vir a conhecer o Blip.fm, um site onde você se cadastra e, então, se torna um "DJ", ou seja, pode criar sua Play List (sobre uma base quase infinita de músicas e vídeos), compartilhá-la com amigos no Facebook e Twitter e, o melhor de tudo, integrar uma rede social com outros "DJs".

A rede social é estruturada a partir dos "ouvintes" ou da afinidade músical entre os membros e o resultado é uma estação de rádio que está sempre se renovando com as suas músicas e as dos seus "DJs" favoritos, ou simplesmente uma estação sua apenas, onde só constam as músicas que você definiu como favoritas.

A idéia é sensacional e, com alguns dias como usuário, já comecei a imaginar como seria se a minha rádio também pudesse ser tocada no iPhone e, para tanto, fui ao Apple Store, pesquisei Blip.fm e BINGO! Lá estava o Boom Box, aplicativo que integra com o Blip.fm e executa (no bom sentido, é claro) as músicas das minhas Play Lists. Estou adorando a experiência mas, novamente, chocado em ver como as coisas estão evoluindo a cada dia em uma velocidade impressionante!

Quem quiser dar uma passadinha lá pra conferir, seguem os links :
Site do Blip.fm : http://blip.fm/

Ciao!

sábado, 11 de setembro de 2010

Como é mesmo o nome daquela música : lá lá lá láááá ?

Ciao!

Havia uma loja de CDs no Centro do Rio, chamada Gramophone, que era especial. Eu sempre comprava discos lá porque, além dos vendedores indicarem vários álbuns excelentes, cujas músicas eles realmente haviam escutado e aprovado, eles tinham uma enorme paciência para encontrar aquele CD que estávamos procurando, com aquela música ... como é mesmo o nome?

Uma vez, eu cheguei lá e disse a um vendedor : eu estou procurando um CD de uma banda, que tem uma música que eu gosto muito, mas tem um pequeno problema : eu não sei nem o nome da música, e nem o da banda ... a música é mais ou menos assim : lá lá lá láááá. A essa altura, ele abriu um sorriso e disse : vem comigo.

Encaminhou-se diretamente a uma estante de CDs, pegou um, abriu o lacre, colocou no aparelho e me deu um headphone. Depois, posicionou na música e perguntou : é essa? Bingo!

Infelizmente, este tipo de loja já não existe mais e, por um bom tempo, eu havia ficado órfão de music seekers. Havia, eu disse. Olhem só o que eu achei : http://www.midomi.com/

Basta clicar, cantar ou simplesmente fazer o tal lá lá lá láááá, e pronto : aparece o nome da música. Ah, já tem pra iPhone também : SoundHound. Aproveitem!

Ciao!

sexta-feira, 10 de setembro de 2010

BOOKESS

Ciao!

Navegando pelos blogs da rede, encontrei o de uma escritora que publicara seu livro na web utilizando um viewer em Flash que eu achei o máximo. Acabei por entrar no site, http://www.bookess.com/, cujo slogan é "One Click to Your Book". Sensacional.

Comentei isso hoje com alguns colegas, no trabalho, e ficamos trocando idéias sobre como seria um site onde se pudesse publicar livros sem a necessidade de uma gráfica, onde fosse possível disponibilizá-los para leitura online, para comentários, classificação e etc. Até então, só conhecia o blog da escritora e seu livro, disponibilizado neste, e confesso que nem havia percebido a marca Bookess. Depois, entrei no site e vi que já está tudo lá, prontinho para o uso.

Acho que esse era o ânimo que faltava para o projeto do livro de contos, literalmente, "sair do papel" !

Ciao!

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

BLIP.FM

Ciao!

Pessoal, desde ontem estou criando uma playlist no site http://www.blip.fm/, segue o link:
http://blip.fm/pfuuuuucci
Espero que curtam!

Ciao!

quarta-feira, 8 de setembro de 2010

Bem vindo ao novo mundo digital!

Ciao!

No último fim-de-semana, estive debatendo com um amigo a forma como o mundo virtual está se conectando, de forma até assustadora. E, depois disso, digo, desse papo, passei a observar mais e, de fato, fiquei impressionado.

Comentávamos, na verdade, que quase nunca paramos para entender as razões pelas quais o Gmail oferece, em anúncios, exatamente aquilo que você está precisando ou desejando comprar, bem como disponibiliza um espaço quase infinito para o armazenamento de e-mails e afins.

Partimos, então, para uma linha de raciocínio que se baseia no seguinte : um serviço de correio eletrônico com espaço ilimitado faz você abandonar o uso de softwares como Outlook; serviços de armazenagem de fotos e vídeos são mais um passo para entrarmos, em definitivo, nesta nuvem, no chamado cloud computing; uma vez de posse de tantas informações nossas, basta garimpar nossos e-mails para saberem o que está faltando na nossa geladeira, quais tipos de viagens realizamos, quais assuntos mais nos interessam.

A partir deste ponto, entram as redes sociais que, agora, se comunicam entre si e, também, com websites, blogs e serviços de armazenagem de um modo geral. Chegamos a um ponto, portanto, em que, depois de estarmos conectados, por exemplo, ao Facebook, podemos entrar no site do ClimaTempo e perceber que o site reconheceu aquela conexão e está, agora, disponibilizando os comentários que outros usuários fizeram a respeito da previsão meteorológica.

Ok, é interessante, mas já pararam para perceber que estamos expondo nossas vidas, em relações que não aparecem visualmente, como o link com o ClimaTempo, mas que sem percebermos, acabamos por receber um e-mail com uma oferta de uma TV de LCD, justamente naquele dia em que você mandou um e-mail para os seus amigos perguntando qual o melhor modelo para se comprar?

Dá para pensar um pouquinho, não?

Antes de me despedir, gostaria de agradecer ao novo amigo e também blogueiro Paulo Tamburro, meu primeiro leitor a fazer comentários! Visitem o site, é muito bom :

Ciao!

quinta-feira, 2 de setembro de 2010

Previsões 2009 ... Previsões 2010

Ciao!
.
No ano passado, mais precisamente em Agosto de 2009, estávamos comemorando o dia dos pais como manda a tradição da família: com um saboroso churrasco! E reza a tradição que, também, deve-se usar o Manto Sagrado.
.
Tive, então, a idéia de mandar personalizar duas camisas do Mengão com o nome FUCCI estampado nas costas, uma com o número 10, outra o número 39. Logicamente que meu pai ficou indignado com a numeração da minha camisa, quando apareci por lá vestindo a 39 e presenteando-o com a 10. Gaiato, expliquei : Papai, esta é a idade que eu tinha quando o Flamengo foi campeão brasileiro pela última vez. Ele soltou uma sonora gargalhada com a minha "premonição" mas, depois, no final do ano, lá de dentro do Maraca lotado, eu liguei para ele e disse : eu já sabia!
.
Se me perguntassem qual número eu estamparia hoje, responderia: 11. E nem queiram saber por que...
.
Ciao!

Cena Carioca

Ciao!

O Metrô do Rio de Janeiro é uma vitrine de falta-de-respeito entre as pessoas. Nos acessos às estações e nos carros, há pessoas subindo por onde se deve descer (e vice-versa), pessoas com mochilas enormes nas costas, pessoas santadas nos assentos reservados para outras, pessoas ouvindo música alto, enfim, existem exemplos de falta de educação para todos os gostos.

Assim, depois de um longo e merecido período de sol e sunga, hoje voltei para o batente utilizando o meio de transporte supracitado e abalando o meu estado de espírito Zen com as situações descritas. Mas se na direção Zona Sul é assim, na direção Zona Norte é ainda pior.

Por aquelas bandas, sucedeu-se ontem a seguinte ocorrência :
Um inivíduo esparramado em seu assento, trajando um look “bandidagem”, escutava a todo o volume um som quase tribal que emanava de seu celular. Após minutos daquele barulho insuportável, outro indivíduo disse :
– Cidadão, você se importa de abaixar o volume do seu aparelho?
O cara nem se mexeu, permaneceu lá, estóico. Novamente, o rapaz perguntou:
– Se importa de abaixar o volume do seu aparelho?
E nada...

De repente, irritado por ter sido ignorado pelo causador do distúrbio, o rapaz simplesmente saca uma arma de dentro da bolsa e diz :
– E agora, vai abaixar o som?
O primeiro, então, se levanta, encara o outro que estava armado e, logicamente, para não ser deselegante, não vou transcrever o diálogo travado entre os dois.

... isto aconteceu dentro do carro do Metrô do Rio de Janeiro!!

Credo!

quarta-feira, 1 de setembro de 2010

30 dias no Terraço – Celebrando as Férias

Ciao!
.
Desde a última vez que tirei férias, minha rotina de trabalho mudou bastante, assumi novas responsabilidades e trabalhei muito. Estava, portanto, na contagem regressiva para as novas férias, mas não havia feito planos, não havia pensado em nada. E foi extamente isso o que fiz : nada! E como isso é relaxante!
.
Desde o primeiro dia, estive no terraço sempre que havia sol. Celebrei o sol. Celebrei o vento. Celebrei a água. E também a cerveja, o vinho, a vodka, a cachaça e o Red Bull. E belas peças de picanha. E celebrei os amigos, que se juntaram a mim no terraço festivo e pantagruélico. Celebrei as plantas e as ervas, os chás e os cafés com bolo ao cair da tarde. Celebrei a solidão, e a companhia de minha maravilhosa esposa.
.
Celebrei a família, o dia de meu pai, o aniversário de minha mãe. Celebrei o aniversário de minha sobrinha e o novo namorado da Ju, minha afilhada. E celebrei nossas semelhanças.
.
Senti prazer. Respirei fundo. Todos os dias. Viajei com meu casal de amigos predileto. Fiz novas amizades. Toquei música. Sozinho e acompanhado.
.
Agora, é voltar ... e começar a planejar as próximas, se não vier um bebê pelo caminho (risos).
.
Ciao!

sexta-feira, 2 de julho de 2010

Copa do Mundo : Termômetro de Estabilidade?

Ciao!

Não falei que em matéria de bolão eu sou uma negação? Acertei o placar, mas errei o resultado e nós, brazucas, demos adeus à Copa. Ciao, Ciao, Brasile!

Há que se fazer uma reflexão : de certa forma, é bom o país não precisar mais ter que ser campeão para desviar a atenção da população das mazelas da vida tupiniquim. Hoje, perder a Copa do Mundo não é mais uma tragédia nacional, como seria se não nos sagrássemos campeões nos EUA. Já lá se vão dezesseis anos. Desde então, já fomos campeões mais uma vez, somos os maiores campeões da FIFA, a economia do país estabilizou-se, passou por crises mundias, ganhou força. Nosso país é destaque no cenário mundial por seu desenvolvimento e sua liderança, por sua estabilidade e seus projetos sociais.
.
O Brasil é imenso, e imensa é a dificuldade de se governá-lo. Mas é bom saber que as coisas melhoraram e muito, e que amanhã será apenas mais um dia, um dia normal, brasileiro. Vamos todos acordar e torcer contra a Argentina!

Ciao!

quinta-feira, 1 de julho de 2010

A Esfera Emocional

No centro de uma esfera, estava ele. Ele estava exatamente no centro da esfera e, para onde quer que olhasse, via janelas. Por toda a esfera, janelas. Janelas seladas, simplesmente fechadas, algumas abertas.

Ficou parado ali por horas, talvez dias, olhando, examinando. Percebeu que as janelas seladas representavam as experiências que ele ainda não havia vivido; as janelas simplesmente fechadas, pelo que notou, continham passagens para experiências boas e que haviam sido concluídas, encerradas, e também para experiências ruins, do mesmo modo findas; por fim, havia as janelas abertas, das experiências que ainda estavam acontecendo, algumas em avaliação e outras definitivamente aprovadas e, por alguma razão, prolongadas.

Não se orgulhou de muitas das janelas abertas e se perguntou se não estaria expondo demais suas janelas aos olhos do mundo exterior. Foi então que descobriu que, por fora da esfera, havia uma cortina que cobria as janelas. Quem estava de fora da esfera não sabia quais janelas estavam seladas, simplesmente fechadas ou abertas.

Teve vontade de observar sob as cortinas das outras esferas, queria saber se havia outros iguais a ele, com tantas janelas abertas. E se a maioria das janelas dos outros estivesse selada? Se apenas um pequeno grupo mantivesse algumas fechadas, como águas passadas? Ainda assim, haveria um gueto, reservado para a escória, onde resistiriam aqueles cujas esferas eram antros experimentais?

Vamo que vamo!

Ciao!

A final da Copa é só em 11 de Julho, mas amanhã vamos poder mostrar se merecemos estar lá neste dia. Jogo com a Holanda é que nem clássico, não importa a divisão, a situação na tabela, o ranking da FIFA, a escrita, enfim, clássico é clássico. E com a Holanda é sempre pedreira!

Nossa defesa é boa, mas nosso ataque é ainda melhor. Só que tem que estar inspirado, o meio-campo tem que criar e o Brasil tem que ir pra frente. Nada de estudar o adversário, que o Brasil é que precisa ser estudado.

Pelo pouco que vi dos jogos da Holanda, acho que eles vão respeitar muito mais o nosso time, a nossa tradição, do que o contrário. Temos evoluído ao longo do torneio. Penso que vai dar Brasil, 2x1 sofrido!

Agora, independentemente do resultado de amanhã, jogo imperdível será o deste Sábado : Argentina e Alemanha. Acho que os hermanos vão para casa mais cedo : 2 x 2 e Alemanha nos pênaltis!!

Boa sorte para todos nós e paz para o Mundo!

Ciao!

sexta-feira, 25 de junho de 2010

O futebol que eu não gosto

Ciao!

Em matéria de bolão, eu sou uma negação. Mas no jogo de hoje, entre Portugal e Brasil, pela última rodada do Grupo G da Copa do Mundo da África, eu cravei o 0x0.

Há uma linha de raciocínio por trás disso :
A Seleção Brasileira é repleta de craques, alguns dos melhores do mundo em suas posições, mas as demais seleções não chegaram até ali à toa e aprenderam, ao menos, a marcar o Brasil. E hoje em dia, ninguém mais entra em campo na Copa para jogar futebol, as seleções entram para não tomar gol. Pelo menos, do Brasil. O Brasil marca bem. A probabilidade, então, de um zero a zero, é imensa. Quando o Brasil vence, através do talento individual, as defesas adversárias, e conclui em gol (o que não acontece tão facilmente assim), muitas vezes o outro time nem sai pro jogo, e a peleja termina em um a zero magro. Dois a um é goleada. Sim, porque dois a zero é raro, sempre que a gente sai do “um”, a gente “leva um”. Como Portugal, empatando, continuava na mesma e, perdendo, corria até o risco de cair fora (dependendo do tamanho da piaba que levasse do Brasil e que a Costa do Marfim imprimisse na Coréia do Norte), o zero a zero era iminente. Indefectível resultado, marca registrada do futebol moderno. O futebol que eu não gosto.

Pela Copa do Mundo da África, no entanto, não dá para não se apaixonar. É bom demais ver tantas etnias diferentes interagindo, se abraçando, esquecendo as diferenças. E não tem como não vibrar com um gol, um golaço, uma classificação suada, e com a comemoração destes, as danças, as torcidas, os sorrisos orgulhosos da pátria. Esse é o futebol que eu gosto.

Não posso deixar de lembrar com tristeza que a Itália das minhas origens, atual Campeã Mundial, è tornato a casa, e de parabenizar os Chilenos, que terão a honra de nos enfrentar nas oitavas. Jogaço: 3x1 Brasil.

Ciao! Ciao, ciao, Italia!

quarta-feira, 16 de junho de 2010

Coceira Musical

Ciao!

Esta semana, conversando com um amigo sobre processo criativo, explicava a ele que, às vezes, a música simplesmente me vem. Eu não tento escrevê-la, tampouco compor sua melodia, simplesmente surge na minha mente. O que preciso fazer é ficar cantando-a até que chegue a um lugar onde eu possa: primeiro, escrever a letra (para não esquecer) e, depois, “tirar” a música de ouvido, passar pro violão. Se der, ainda gravo uma versão, tosca mesmo, só para não perder o som. No celular serve. Quando o som é bom, lógico.

Mas o que não falei pra ele é que, às vezes, é pior que isso. Porque a primeira coisa que se imagina é que, caso não seja possível escrever a música, ou simplesmente por pura preguiça decide-se deixá-la passar, o mundo segue o seu caminho. Mas não. Às vezes, é que nem coceira. Coceira é uma coisa que só passa quando a gente coça. A música é que nem. Se eu não parar pra escrevê-la, ela fica coçando.

Ciao!