Marcenaria

Links interessantes

http://diegodeassis.wordpress.com/
http://estruturasdemadeira.blogspot.com/
http://marcenariadigital.blogspot.com/
http://marceneiro-emcasa.blogspot.com/
http://portaldamadeira.blogspot.com
http://udigrude.blogspot.com/
http://woodsecondchance.blogspot.com/
http://www.custommade.com/
http://www.madeiras.cc/
http://www.marchetam.com.br/
http://www.orodrigoquefez.com.br/
http://www.thomasjmacdonald.com/
http://www.rehau.com.br/
http://www.fimma.com.br
http://www.danzerveneer.com/

Compra de Equipamentos e Acessórios

http://www.brasiltools.com.br
http://www.ironfittings.com.br/
http://www.jnakao.com.br/
http://www.leomadeiras.com.br/


Projetos de Marcenaria : O Banco da Norminha

Aqui, começaram os cortes da madeira em discos, formando a base.


Agora, os discos da base e do tampo terminados, e todas as peças cavilhadas.


Então, começou o trabalho de desbaste com a utilização da grosa, para uniformizar a peça.


O resultado seria este ...
... e depois este.


Aqui, a base finalizando ...


...e o início do mesmo trabalho no tampo.


 Finalizado o trabalho de desbaste, as peças descansam, aqui separadas ...
...e aqui juntas.


Para o banco não ficar muito pesado, foi vazado na base e no tampo, removendo-se parte da madeira e, por conseguinte, do peso.


O Banco finalizado, pronto para o acabamento.


Aplicação de seladora.


Aplicação de verniz.


Colagem das partes.


Aplicação de cera.


Banco finalizado.

Projetos de Marcenaria : O Cajon(I)

 O primeiro passo foi folhear a parte traseira para, então, fazer o furo por onde sai o som.

Em seguida, utilizando técnicas de esquadrejamento, foi montada a caixa com a estrutura reforçada por parafusos que, depois, seriam cobertos pelas folhas de laminado de madeira.

Aqui, um exemplo da aplicação das folhas de laminado de Angelim. 
No tampo, foram utilizados retalhos para a aplicação dos laminados em direções opostas, para dar a sensação de movimento.

Objeto pronto, visto por trás ...
... e pela frente (as fitas serviram para proteger o laminado quando da furação do tampo).

Aplicação de verinz fosco e incolor, para proteção da madeira.

Acabamento final em cera de abelha e carnaúba, aqui visto pela parte traseira ...
... e aqui, pela parte dianteira.

Este projeto foi inspirado em um Cajon que eu já possuía (aquele, fabricado pelo Tião da Maracatu Brasil).

Pronto, agora é só levar um som!

Projetos de Marcenaria : O Cajon(II)

 O primeiro passo foi o corte das laterais.

Em seguida, foi montada a estrutura.



A curvatura do tampo foi o próximo desafio. 


A curvatura do assento foi, sem dúvida, o que deu mais trabalho, mas o resultado final ficou ótimo.Nesta imagem, é possível ver que também foram aplicadas as tampas do bongô de madeira.

O trabalho seguinte foi a laminação da peça, feita em Frejó no tampo, no fundo e no bongô, e em Imbúia nas laterais, traseira e assento. 


Aplicação de Seladora


Aplicação de Verniz


Aplicação de Cera


Resultado Final!


O Cajon em sua nova casa!


Projetos de Marcenaria : O Cajon(III)

Comecei com o esquadrejamento da peça e, em seguida, a estruturação

.
O instrumento foi totalmente folheado com laminado de Angelim.


O Resultado Final!

Este projeto foi mais um inspirado no Cajon que eu já possuía (aquele, fabricado pelo Tião da Maracatu Brasil).


Projetos de Marcenaria : Armário de Tralhas

Em primeiro lugar, preciso agradecer à minha esposa, que teve paciência enquanto eu não carregava toda a madeira para o terraço. Obrigado, amor, desculpe a bagunça!


 
Este armário foi construído sob medida para o espaço onde se encontra. É feito de compensado, sendo uma porta fixa e outra de correr. A peça é totalmente desmontável (remoção da porta, remoção do teto, liberação das laterais, da porta fixa e do fundo).


A forração foi feita em Curupixá.

ANTES E DEPOIS
Após um ano de sol e chuva, os armários do terraço (o novo que eu construí e os antigos sob a pia) sofreram muito desgaste e precisaram de uma boa reforma. Para dar uma alegria ao espaço, resolvemos pintar o murinho do terraço de amarelo e fizemos uma brincadeira em Amarelo e Azul com os armários. Segue o resultado :

ANTES

DEPOIS

Projetos de Marcenaria : O Cajon(IV)

 

 Esquadrejamento.


Marchetaria : início.

Marchetaria (continuação).

Marchetaria (final, sem a borda).

Marchetaria (pronta, com a borda).

Marchetaria sobre tingimento de Sucupira.

Lixamento para o efeito envelhecido.

Aplicação de seladora.

Aplicação de Verinz.

Verinz final.

  
Aplicação de cera.

Cajon com tampo Xadrez.

Mesinha para jogar Xadrez.

Projetos de Marcenaria : Banco Ampulheta

 Corte das peças com o uso da Tupia de Coluna

As sobras, empilhadas, formarão a estrutura do Cachepot

O Cachepot é composto por 18 placas de 20mm vazadas (à exceção da placa-base com rodízios) e empilhadas, restando, portanto, 17 discos que variam de 25cm de diâmetro (base e topo) a 17cm de diâmetro (cintura).
Discos cortados, utilização da lima grosa para desbastar e ...

... suavizar os "degraus".

A cada novo disco inserido na pilha, é feita a fixação com cavilhas. Depois de toda a peça trabalhada, os discos serão colados uns nos outros com cola branca.

O lixamento das peças foi realizado com uma lixadeira diagonal, começando com a lixa de grão 80, com as peças ainda separadas.

Após o primeiro lixamento, foram introduzidos dois novos discos na peça, um na base e outro no topo, ambos com os mesmos 25cm de diâmetro, para tornar o desenho mais suave e a peça 2cm mais alta, já que estes dois últimos discos foram extraídos de compensados de 10mm.

O topo do banco foi laminado com Curupixá e, então, toda a peça foi lixada com lixas mais finas, finalizando a forma e tornando toda a superfície lisa e pronta para receber o acabamento.

Aplicação de seladora e em seguida ...

... verniz incolor com acabamento acetinado.

A peça foi finalizada com aplicação de cera de abelha, dando o aspecto final à mesma.

Fazendo pose para a foto!


Projetos de Marcenaria : Cachepô

Um projeto de design deve trazer, além da beleza, a funcionalidade. Mas, também, não podemos nos esquecer da questão da sustentabiidade.

Abaixo, apresento um projeto que, utilizando madeira reciclada, produziu duas belas peças de mobiliário em marcenaria : um banco em formato de ampulheta (que lhe dá o nome : Banco Ampulheta) e um cachepô para vaso de plantas, tudo feito a partir de 17 placas de compensado. Para fazer a parte vazada do cachepô, foram extraídos os miolos em formato de discos e, estes, trabalhados com a grosa, formaram um banco. As placas quadradas, vazadas, formaram o cechepô.

Novamente, foi utilizado o acabamento diretamente no compensado, sem esconder a parte raiada desta madeira, pelo contrário, expondo-a como sendo a parte bela, a bossa, de ambas as peças.

Abaixo, seguem as fotos das peças finalizadas :

Cachepô

Banco Ampulheta

Projetos de Marcenaria : Cajon Gamão

Passoasso a passo para a construção do CAJON Gamão:
Não foram utilizados parafusos na estrutura deste CAJON; em vez disto, cavilhas fizeram as junções, reforçadas com cola.

O fundo foi ligeiramente recuado ...
... para reforçar a estrutura.

Foram aplicadas técnicas de marchetaria para a criação da arte do tampo...
... cujo desenho, depois de pronto, remete a um tabuleiro de Gamão ...
... com a divisão do meio...
... e, depois, a colocação de bordas; só então, o desenho foi aplicado sobre a madeira que iria compor o tampo do instrumento propriamente dito.

Agora, com o tampo já pronto, começa o trabalho de acabamento ...
... com aplicação de seladora ...
... e, em seguida, de verniz.

O corpo do instrumento foi tingido de Canela.

O lixamento, após a aplicação do tingimento, dá um acabamento envelhecido.

 As falhas na mdeira tingida dão um aspecto ainda mais rústico à peça que, depois, também recebeu aplicações de seladora e verniz.

Aqui, a peça já finalizada, com cera de abelha, visão da parte traseira ...
e, last but not least, da parte dianteira.

Vale comentar que, apesar da beleza do instrumento, o que deve contar mesmo é o som. E foi uma grata surpresa construir a peça em madeira maciça, o resultado sonoro ficou muito bom, o CAJON tem um grave bem pesado e agudos secos, gostei muito. É isso aí, até o próximo!


Projetos de Marcenaria : Mesinha Cabo Frio

Reciclar para criar mobiliário nem sempre significa utilizar madeira de demolição ou compensado. Aproveitar as sobras de outros trabalhos também pode ser considerado reciclagem, o importante é não desperdiçar nada.

Com algumas sobras de madeira lá do Atelier, juntamente com antigas mãos-francesas de ferro que vieram de Minas Gerais, resolvi juntar os pedaços e fazer uma mesinha lá para a casinha de Cabo Frio.  

As mãos-francesas de ferro não eram, exatamente, do tamanho ideal, mas fiz questão de utilizá-las para dar força à estrutura da peça. O segredo para que todas as peças ficassem juntas, fortes e bem conectadas ... eu não conto!

Abaixo, o resultado :

O tampo de mármore bege bahia ...

... "conversou" bem com a madeira e com o ferro.
A propósito : a mesinha se chama Cabo Frio porque foi inteiramente concebida lá, com o apoio e a companhia do meu querido pai!


Vídeos (Laqueamento)

  Vídeos (Marchetaria)

 

 

  Vídeos (Esculpindo uma cadeira maloof-style)

 

        

  Vídeos (Traditional Turning)

 

 

Esquadrejamento passo a passo

Estas são as peças que serão esquadrejadas. O esquadrejamento é o alinhamento entre duas peças no ângulo de 90 graus. Uma peça bem esquadrejada possui uma estrutura firme e fica visualmente alinhada de modo correto.

O esquadrejamento deve ser feito na margem das peças. Como neste caso a peça vertical ficará ligeiramente mais recuada, utilizarei uma régua (de madeira mesmo) para definir a posição correta e auxiliar no esquadrejamento.

Estes são os esquadrejadores. Existem esquadrejadores de madeira, que podem ser fabricados pelo próprio marceneiro mas, para garantir firmeza e precisão, normalmente utilizo perfis de alumínio de 90 graus, facilmente adquiridos em qualquer loja de ferragens em um "kit para instalação de bandeja de ar condicionado". As peças que vêm no kit são grandes, deve-se cortá-las do tamanho desejado, utilizando um arco de serra com uma serra para cortar alumínio.

Primeiramente, eu posicionei a régua de madeira alinhada com a borda da peça horizontal.

A seguir, posicionei um esquadrejador para garantir a precisão do alinhamento.

Para finalizar o alinhamento, utilizei um sargento para fixar o esquadrejador nas peças (evite utilizar grampos de pressão para esquadrejamento).

O mesmo trabalho é feito na outra extremidade, para a peça ficar bem firme e não se mover.

Novamente, utilizei um sargento para fixar as peças no esquadrejador. Assim, foi finalizado o trabalho de alinhamento da régua à peça horizontal.

Apoiada na régua, a peça vertical é posicionada para o esquadrejamento.

Internamente, é colocado um esquadrejador para alinhar as peças em 90 graus.

Fixei o esquadrejador na peça horizontal, definindo o posicionamento, utilizando novamente um sargento.

Outro sargento é utilizado para fixar a peça vertical no esquadrejador.

Na outra extremidade, é feito o mesmo : esquadrejador na parte interna, ...

... fixação da peça horizontal no esquadrejador e ...

fixação da parte vertical no esquadrejador.

Agora que as peças estão devidamente esquadrejadas, podemos remover a régua ...

... e verificar que o recuado ficou perfeito.

Peça bem esquadrejada, formando 90 graus com a base.

Quase pronta a montagem!

Agora as peças aguardam, já preparadas para os encaixes com cavilhas.
Após a colagem, a estrutura estará 100% garantida.


Fotos do Atelier